domingo, 11 de fevereiro de 2018

#Relato: Abordado e Arrombado pelo Policial Pauzudo

Ola tudo bem me chamo Tiago tenho 22 anos sou de Uberlândia, e confesso para vocês que tenho o maior tesão em homens fardos e safados. Bom o que vou contar aqui aconteceu comigo a poucos dias, estou relatando ao blog em primeira mão, pois sou fã do site e adoro os conteúdo aqui publicado. Bom era uma sexta feira, tinha marcados com alguns amigos de irmos pra uma balada, como me atrasei em meu trabalho meus amigos foram na frente, e eu tive de ir sozinho.
Enquanto eu estava andando fui abordado por um PM lindo, o cara me revistou, atolou a mão em minha bunda durante a revista perguntou onde eu ia, e como não encontrou nada me liberou, segui meu caminho, assim que virei a esquina me deparei com ele novamente. Nisso ele parou o carro e me chamou, como tinha visto meus documentos sabia ate meu nome, quando me aproximei da viatura vi
uma coisa que jamais imaginei que veria, o safado estava com o cacete duro pra fora da farda, e que pai hein, fiquei babando, mas claro que não fiz nada. Ele simplesmente falou o seguinte, já que vocês
esta indo pra uma balada gay, que tal chegar la com o cuzinho esfolado e bem fodido? Cara eu pirei quando ele disse isso, ali perto tinha uma casa que estava sendo demolida, então fomos ate la.
Ele deveria ter uns 29 anos, ele é aquele tipo mandão que adora mandar e falar putaria, o safado tirou seu mega pau pra fora, sem querer mentir o cara deveria ter uns 23cm de pau, e era muito grosso e cabeçudo e disse; Essa arma é toda sua, tira ela daí de dentro e brinca com ela.
Finalmente tinha em minhas mãos uma pica de um homem e desejei no íntimo um pouco mais de luz para melhor investigar aquele monumento. Comecei a punhetar seu cacete completamente hipnotizado, sabendo que nunca mais esqueceria aquela cena, estava super duro apontado para cima, pulsava, pulando no aconchego da minha mão.
Ele colocou a lanterna em uma mesa velha virada pra gente, colocou suas mãos na minha cabeça
acariciando meus cabelos.
- Isso garoto, agora põe ela na sua boca.- Falou segurando pela minha nuca forçou seu quadril e ficou esfregando sua pica na minha cara, espalhando aquela enorme quantidade de baba que saia dela.
Então eu abri a boca e ele foi metendo devagar até atingir minha garganta.
- Humm !! Que delícia… - Gemeu ele.
Enquanto eu ia chupando sua pica, ele se agarrava nos meus cabelos gemendo, entrando e saindo da minha boca. Eu explorando com a língua a cabeça daquela pica, Ele pediu que eu chupasse as bolas dele e fui deslizando minha língua nos seus pentelhos ásperos muito mais além do seu saco quase atingindo seu cú. O carra urrou como um animal tentando se abrir para as investidas da minha língua.
Depois voltei ao seu pau e continuei a chupar só a cabeça. Era gostoso, eu passava a língua em volta, chupava e chupava querendo mais…
- Chupa tudo! Que boquinha gostosa…
Eu engoli a pica dele até onde podia, estava quase toda enterrada na minha boca, quando ele segurou pela minha nuca e rebolou tentando meter ainda mais.
- Isso, isso, viadinho, chupa. Engole ela todinha…
Me mandou levantar e virar de costas, sua mão apertou minha bunda, passou o dedo bem no meu rego e empurrou forçando o tecido em busca do meu cuzinho. Empurrou meu corpo e me apoiei na mesa, ele ia me colocando na posição que queria sem ao menos me falar uma palavra. Segurou minha cintura, encostou em mim e começou a beijar meu pescoço falando baixinho no meu ouvido:
- Tá gostando garoto?
- Demais
Ele rebolava e foi abaixando minha calça devagar até minhas coxas, acariciou minha bunda ainda de
cuecas, tocou com a ponta do dedo meu cú e se encostou de novo colocando o pau entre minhas
pernas. O calor do seu pau fazia meu cuzinho piscar e desejei sentir em minha pele seus pentelhos, sua pica, aquela baba morninha escorregadia.
- Você tem uma bundinha gostosa e eu quero ela pra mim.- Sussurrou
Fudendo lentamente minhas coxas, sem pressa, e eu morrendo de tesão
Segurando o elástico da minha cueca, passou a me provocar, baixando um pouco até expor minha bundinha, ele abaixou minha cueca colocando a cabeça do pau bem na portinha do meu cú e forçou.
Cuspiu na mão e espalhou melecando meu cuzinho metendo um dedo sem nenhum aviso, quase gozei de tanto tesão.
- Hummm ! Que cuzinho quentinho, apertadinho…
Minha calça e cueca já estavam nos meus tornozelos e eu abri ainda mais minhas pernas ficando na ponta dos pés de tanto tesão.
Ele colocou a mão esquerda na minha cintura, com a direita segurou o pau e colocou na minha bunda, bem no meu cuzinho. Rebolava e pincelava seu cacete forçando de leve.
-Tá gostoso assim, tá?
-demais
-Meu pau quer brincar com a sua bunda. Brinca com ele, vai. Rebola nele…
Coloquei a mão pra trás e segurei o pau dele, comecei a movimentar pra cima e pra baixo, espalhando a babinha por todo meu rego, enquanto ele beijava meu pescoço e segurava o meu pau.
Ele se ajoelhou, passou saliva no dedo e começou a meter bem devagar no meu cuzinho, enquanto beijava e mordia de leve minha bundinha.
Levantou, encostou o pau na minha bunda e disse:
- Agora vai ficar ainda mais gostoso.
Eu estava com as mãos apoiadas na mesa, com a bunda empinada, toda exposta pra ele . Queria ele todo dentro de mim, Ele lubrificou o pau e meu cú com muita saliva, encostou em mim e começou a forçar. Tentei relaxar e facilitar sua investida, não demorou muito e ele conseguiu. O pau dele foi entrando bem devagar
- Shiuuu !!! Que apertadinho !!
Então, devagar porém firme, ele foi empurrando a pica no meu cú até eu sentir seus pentelhos na minha bunda. Ficou ali parado, me abraçando.
– Humm!! Que delícia… - Ele murmurava.
Tirou bem lentamente, pincelou na portinha e foi metendo de novo.
- Tá gostoso, garoto?
- Simmmm.
- É assim que gosto de ver um viadinho. Gemendo e gritando de tesão com minha pica toda enfiada no rabinho…
- Enfia mais!- Eu pedi.
- Ai delícia. Vou meter sim, meter bem gostoso neste seu rabo lindo.
Tirou a pica novamente, cuspiu bastante nela e espalhou mais saliva no meu cuzinho. Meteu tudinho em mim, até ficar coladinho, me puxando pela cintura, me arrancando suspiros. Ele começou a movimentar pra frente e pra trás, suavemente, me abraçando forte, só rebolando o quadil.
- Geme gostoso garoto, geme…
- Mete mais, me come…
- Uhhh, Uhhh !! Que cuzinho gostoso… Fala besteira pra mim, fala.
- Mete tudinho em mim. Me fode.
- Fala mais, fala mais... Que gostoso !!!
- Me come guardinha. Me fode como você fode uma putinha…
- Isso, seu muleke. Eu sou seu dono, entendeu?! Eu mando em você. A partir de agora sua bundinha é minha, só minha.
- Então me fode meu macho…
Eu estava louco de tesão, nunca tinha pensado em falar daquela maneira com alguem. Eu queria me masturbar, mas não dava pois minhas mãos estavam apoiadas sobre a mesa pra me impedir de cair com minhas pernas bambas.
Ele foi aumentando a velocidade, pra frente e pra trás, o barulho do corpo dele batendo contra o meu era alto, contrastando com o silêncio daquele lugar abandonado. Era uma sensação maravilhosa sentir um pm abraçado em mim, os suspiros em meu ouvido e seu pau arrombando meu cuzinho, parecendo que queria entrar por inteiro em mim. Fazia frio, mas meu corpo estava pegando fogo, quando ele afastava o corpo um pouco de mim, eu sentia a falta do seu contato, do seu calor e me contorcia para poder ficar juntinho a ele novamente, colocando minha cabeça no seu ombro. Ele parecia entender e me abraçava forte novamente, deslizando suas mãos pelo meu corpo, peu peito, barriga…
- Eu vou gozar. Vou gozar muito nesse seu cuzinho gostoso, se prepara seu viadinho, se prepara mulekinho lindo.
Seus movimentos eram tão fortes e rápidos que parecia que me levantaria do chão se ele não tivesse me segurando. Alguns segundos mais e pronto, ele gozou me abraçando forte e gritando alto. Após terminar de ejacular, ele ofegante colocou a cabeça no meu ombro e ficou por um tempo sem dizer nada. Ainda com a pica dura todinha dentro de mim pude sentir um pouco da sua porra escorrer do meu cuzinho.
Então ele segurou meu pau e começou a me masturbar.
-Quero ver você gozar gostoso.
Não demorou muito e meu pau espirrou porra pra todo lado. Nunca tinha gozado tanto!!! Curti demais aqueles segundos.
- Delicia, muito bom! E não se esqueça que eu continuo sendo autoridade. O que acabou de acontecer aqui fica só entre eu e você, ok?
- Pode deixar, não vou contar pra ninguém.
- Assim que eu gosto. Porque se falar vai arrumar problemas, você me entende né?
- Entendo. Ninguém vai saber.
Ele guardou o pau e foi embora, e eu sai completamente realizado e bem fodido. Fui pra balada só pra curtir por que ja havia dado gostoso, não conseguiria aguentar outra neca dentro de mim.

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

#Relato : Fudendo meu vizinho curioso


Eu tenho 23, magro, 1,70 e conheci um vizinho mais velho e forte, mas da minha altura; pele clara, lábios grossos, tatuagem de rosas no abdômen, que ele exibia ao andar sem camisa por aí. Ele sai ao trabalho de manhã fumando maconha, mas esta sempre cheiroso. Jeitão de Brother nunca perdeu um cumprimento a moda descolado.
Dentre outros papos o cara ficava me chamando a atenção pras mina, dizendo o quanto eram gostosas. Sem pretensão alguma e para tirar o peso das costas eu disse a ele que sentia atração sexual "mais" forte por homem. Ele,curioso, perguntou o que eu fazia com os caras e onde... Certo dia ele me chamou. Nú e molhado do banho queria ser chupado. Mas eu recusei. Isso foi no começo do ano... Na época eu tinha curiosamente lido em algum lugar que homem que fuma maconha(e ele fumava, dentre outras novidades)tinha mais chances de transar com outros homens...
Acontece que nos distanciamos um pouco,eu para a rua da frente, ele para a rua dos fundos. No final do ano coincidentemente chegamos a nos encontrar uma vez de manhã(ele a caminho do trabalho, eu a caminho do curso) e depois no final da tarde(ele voltando do trabalho, e eu do banco) quando ele me convidou pra ir a casa dele dali fumar maconha por 10 reais. Eu tinha 8 reais, mas valeu. Eu fui tomar uma ducha em casa e Ele também. Na casa dele já era noite e ele, hospitaleiro como sempre, me ofereceu algo pra comer. Fumei maconha e não vi a menor vantagem. Comecei a falar pra ele da minha vida gay. Agora eu realmente pretendia reacender nele o interesse. Aí ele fez pergunta e eu disse que chupava e era chupado também; que eu metia e metiam em mim. Ele perguntou se eu era larguinho, eu disse que não sabia responder.
Eu estava sentado em um sofá e ele noutro. Ele colocou o pênis pra fora e chamou. Eu fui e de joelhos chupei o pau dele: Hummmm. Chupei até o talo, de todos os jeitos que eu me lembrava. Eu passava a língua enquanto chupava... Eu tirei a camisa, ele já estava sem. Ele perguntou o tamanho do meu pau, eu disse que era do mesmo tamanho do dele(uns 13 cm acho. Ele ficou tocandO. Eu tirei o calção. Ele tirou o calção e me levou pro quarto. Ele fez 69 mas não colocava a boca direito, nunca tinha feito antes. Ele me colocou sentado e em pé fudeu na minha boca. Eu alisava pelo abdómen,quadril, bumbum e cochas dele. Ele me colocou deitado com barriga pra cima, as pernas arreganhadas. Ele passou saliva nas mãos e lascou no meu cú. Enfiou o pau de vez! Como eu estava com as pernas agitadas ele apoiou meus pés nas ancas dele e ficou metendo e eu gemendo:oh oh oh oh
Curiosamente Acho que se o pau cabe bem na boca cabe proporcional no cú...



Ele tirou o pau e me colocou sentado de novo. Ele ejaculou no meu rosto, sémen até na boca. Era quentinho e líquido do jeito que gosto. Ele foi pro banho se lavar, aí eu entrei em seguida e me lavei também. Nos vestimos e voltamos as nossas posições iniciais no sofá. Ele teve um leve conflito consigo mesmo... Depois se olhou no espelho do corredor. Me perguntou sobre a própria aparência.Eu disse que ele é sim bonito, e forte, e cheiroso. Ele disse que é porque usava sempre perfume. Na sacada ele começou a falar besteira. Aí eu me mandei para casa, ele também achava melhor que eu fosse.

Nos dias seguintes fiquei febril de desejo, paixão, vontade... Embora tenha atravessado o ano para acontecer e ter sido rápido,foi também melhor!

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

#Relato : fui fodido na casa abandonada

Bom eu era estudante e como eu tinha 19 anos, estava em um período da minha vida de curiosidade.
tudo pra mim era novidade até que tinha uns amigos do colégio aonde estudava, que sempre falavam e sexo e tudo e sempre tinha aquelas putaria entre menino eu como sempre não dava meu braço a torcer, queria mostrar que sou homem e nunca passava na minha cabeça que iria fazer sexo com outros rapazes.

só que até então eu não tinha coragem de falar nada prq sabia que isso geraria um constragimento e também ninguém aceitaria, mais eu ficava pensando como seria néh até prq o tesão que eu sentia só de imaginar outro homem de pau duro na minha frente já me deixava com o cuzinho piscando.
então eu aproveitei um dia de quarta-feira e fui passear pra ver o que eu encontrava e tinha um terreno vazio que eu gostava de passar por lá, era perto do colégio e absolutamente ninguém entrava lá e nesse dia eu cheguei lá era 15:00.
Me sentei e fiquei perto de um pé de manga e abri uma revista pequena de sexo e fiquei olhando, e logo fiquei excitado pensando logo em bater uma…
ali próximo tinha uma casa abandonada com a porta quebrada e fui e entrei pra ninguém me ver eu batendo uma.
quando entrei me senti a vontade escorei na parede e batendo uma punheta, nossa que tesão.



e eu achando que estava sozinho, e quando olhei pro tempo já estava escurecendo, quando procurei sair apareceram 1 menino, parecia ter uns 22 anos e eu me assustei e me pegou de calça arriada.
não demorou muito pra ele dissesse!!
– olha o que encontro aqui na minha casinha!
-O que está fazendo o que aqui boy??
nossa meu corpo tremeu e eu não consegui, me mecher nem sair dali, algo me fazia eu ficar preso ali não sei se era o medo, ou outra coisa.
-E AI VOU COMER APROVEITAR QUE NINGUÉM TA VENDO BORA!!
sinceramente eu sei que deu um gelo na minha barriga e eu não sei realmente o que iria acontecer só sei que não me mexia!
o  rapaz disse pra mim;
-Fica de joelhos e me obedece se não eu vou te bater, vc quer apanhar??
falei que NÃO!
ai me ajoelhei e  ele colocou aquele pau grande para fora da bermuda e esfregou no meu rosto, eu tremia tanto mais ao mesmo tempo estava gostando, calado mais gostando…
em um certo momento, colocou na minha boca, que eu quase me engasguei.
mais fui aprendendo, e chupando , nossa o cheiro de sexo tava grande no ar e na casa tava escuro e eu sentia a vontade de ficar nu, sem roupa.
Um tesão incontrolável!
até que ele falou;

-Ei boy, tira a essa bermuda e tua cueca que eu vou comer teu cu!
nossa tremi gelei, nunca tinha feito isso e agora um cara do nada falou que iria me comer, sem reação.
como demorei pra tirar ele foi arrancando minha roupa com violência ,ele pediu pra eu ficar de 4 e eu fiquei com tanto medo, e ele colocou o dedo no meu cuzinho, nossa senti um calafrio subir pelo meu corpo, nunca senti algo assim, foi tão gostoso, e ele enfiando com gosto e eu rebolando no dedo dele mesmo sem saber o que fazer.
até que em certo momento ele disse que eu me preparasse pois iria enfim o pau dentro.
naquele momento eu não sabia o que fazer, estava louco para ser comido, e com aquele pau na minha mão eu faria tudo para ser comido ali.
então ele pegou e colocou a cabeça, nossa doeu, e depois foi entrando e eu sentindo dor, queria sair mais ele engatou em mim, e segurou minhas ancas, e disse;
-Relaxa boy, dói mais vai passar, é só relaxar.
fiquei ali parado sentindo meu cuzinho piscando e doendo, mais tava passando, e depois ele começou a bombar, estava tão gostoso.

ele tirou e me deitou naquele chão frio e meteu em mim , de frango assado, não estávamos no chão, estávamos sobre um pano que ele tinha lá.
quando eu senti o pau do boy gostoso gozando no meu cuzinho, nossa senti muito tesão na hora
senti meu cuzinho preenchido e ardendo em brasa, mais depois que terminou ele disse;
-pensou que acabou foi, agora vc vai limpar o meu pau, chupa todinho e deixa ele limpinho se não vc não vai embora, nossa eu fiquei assim mais tinha que fazer.
chupei parecendo um bezerro desmamado,e depois disso ele se foi e  eu fui embora depois, quando cheguei em casa todo desconfiado, mais durmi excitado, querendo mais e mais, o tesão foi muito mais do que qualquer um que eu já senti hj em toda minha vida.

#Relato : Fodendo meu vizinho homofobico

Ola a todos, me chamo Pablo tenho 27 estou enviando mais um para contar um fato que aconteceu comigo essa semana. Bom sou gay assumido, mas não sou nenhum pouco afeminado, sou ativo tenho 22cm de pau bem grosso e cabeçudo .
Moro em Uberlândia em um AP no centro da cidade, tenho um vizinho chamado Alex, o cara deve ter uns 25 anos mais ou menos, e sempre que ele passava por mim, largava algum tipo de piadinha, me chama de viadinho,quando não esbarrava em mim com violência , mas nunca me importei, fazia de conta que não era comigo, todas as minhas amigas e amigos falavam que ele era um puto enrustido, que só fazia isso por que estava louco pra dar o rabo e não sabia como. Bom na sexta feira cheguei do trabalho, tomei um banho e como moro sozinho vesti apenas um roupão, sem cueca rsrsr.
Peguei uma cerveja e fiquei no computador como sempre vendo vídeos e fotos pornos na internet, já tava excitado , nisso bateram na porta, e como eu esta de pau completamente duro, enrolei um pouco dizendo que já iria, mas meu cacete não queria baixar de jeito nenhum, como não tinha solução abri a porta de ladinho, pra minha surpresa era meu vizinho, disse que precisava conversar comigo, bom abri a porta e deixei ele entrar, tentei disfarçar o volume no roupão mas foi inútil ele logo viu minha pica dura, e na hora vi a cara de safado que ele fez,(confesso que o cara é um tremendo tesão e tem uma bundinha incrivelmente deliciosa).



Enquanto ele falava o safado não tirava os olhos do meu pau, ele já sabia que eu era gay, de repente ele perguntou se eu estava sozinho, respondi que sim, ele pegou em meu pau e colocou a boca pra valer, ele disse que sempre quis fazer isso mas nunca teve coragem, disse também que tinha o maior tesão em mim e que adoraria foder comigo. Levei ele pro quarto e fiz o puto se engasgar com meu pau, enquanto ele me chupava e atolava o pau garganta adentro fazendo escorrer lágrimas de seus olhos, ele ficou me chupando por uns quinze minutos ate que eu falei que queria comer seu cu. Tirei sua roupa coloquei ele de quatro, pus a camisinha e meti tudo de uma só vez, o cara se contorceu todo, começou a falar alto e gemer tentou fugir e me empurrar mas com o tesão que eu estava quanto mais ele tentava fugir mais eu socava o pau para dentro de seu rabo apertadinho, ficamos nessa uns 10 minutos ate que o viadinho relaxou e me deixou meter direito, eu bombei pra caralho na bunda do cara fiz ele implorar para eu parar, e como eu geralmente demoro pra gozar, a tortura mal tinha começado. Bati em sua cara e disse já que você queria agora aguenta. Deitei sobre ele e o segurei, sem ter como fugir fui metendo o pau forte pra valer em seu rabinho, a cada metida que eu dava ele gritava e se contorcia todo de dor, como ele pagava de homofóbico me segurei ao máximo pra não gozar sem antes arrombar por completo seu rabo.
Depois de foder o cara por mais de uma hora, não aguentei e tive que gozar, sai de cima dele puxei sua cabeça perto do meu pau tirei a camisinha e lambuzei toda sua cara com muita porra em uma gozada realmente farta, e ainda fiz o putão chupar meu pau e lamber toda a porra. Ele se limpou colocou a roupa e foi embora. Cara nunca acreditei nisso, mas depois dessa acredito que a homofobia realmente seja isso. Bom e logo no sábado ele veio me visitar de novo, mas ai como já tinha me vingado dele, arregaçando seu cu sem dó, nesse dia fizemos um sexo maravilhoso, fui bem carinhoso e penetrei sua bundinha com carinho e muito tesão, mas em momento alguém fui violento.

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

#Relato : No banheirão com um tesudo

Olá para todos! Esse é o meu primeiro conto e fala da minha primeira experiência com outro homem... tenho 21 anos e sempre tive muita fantasia com sexo entre homens mais nunca tive coragem! Acredito que me classificaria como Bissexual. Bom então, ontem a noite estava a caminho de casa, tinha ido me encontrar com um boy, mas ele não apareceu  perdi meu ônibus no terminal , e então teria que esperar o próximo que  sairia as 23:40, eram por volta das 23:00 ainda, então tive de esperar um pouco resolvi ir até o banheiro mas pra mijar mesmo, nunca tinha visto nem mesmo algum tipo de movimentação estranha no banheiro do terminal ( uma vez num da escola que vi um garoto chupando outro mas tem tempo já...)
Bom continuando, dei minha mijada e entrou um cara, um moreno gostoso, alto, saradinho, mais ou menos 22 23 anos eu acho! Ele ficou batendo punheta de leve no mictório, mas nem tinha percebido ainda, lavei a mão e fui arrumar meu cabelo que tava todo bagunçado porque vim na janela no ônibus, tava usando o reflexo dos vidros das básculas como espelho e então vi o carinha com o pau pra fora, meu pau endureceu na hora, quase num deu pra disfarçar... entrou um motorista aí eu entrei num reservado porque tava com a barraca armada, depois que ele saiu também saí e fui até o rapaz e falei: “Gosta de se exibir é?” ele sorriu, (e que sorriso lindo!) e assentiu com a cabeça, fiz gesto de posso tocar? Novamente ele fez sinal que sim eu toquei tava quente e durona a pica do cara! Me derreti na hora!!! Sério! aí falei “Tá afim?!?” ele falo sim e foi pro reservado onde se tem a melhor referencia se alguém entrou ou se ta tranquilo e por aí... mas então entro um cara quando ele tava entrando no reservado aí dei uma disfarçada, lavei as mãos, e o cara mijo e saiu, sem lavar as mãos! Então fui pro reservado, quando entrei o moreno tava já na posição, encostado na parede e com aquele cacetão olhando pra mim!
 Abaixei e cai de boca, nossa que loucura meu sangue tava quase fervendo eu acho, eu tava me sentindo quente, nervozaço e com medo né, lógico, aquilo tudo era novo pra mim! Mais depois que comecei a mamar tudo passo e foi fluindo, chupei as bolas dele, depiladinhas, deu pra ver que se cuida nessas paradas, os pentelhos eram aparados, tudo no lugar e o pau dele era lindo, nossa grossão, um cabeção lindo, macio, eu tava pondo tudo na boca e ele gemendo baixinho, fui lamber as bolas de novo e ele pegou minha cabeça e direcionou pro pau dele, ai ele sentou na privada e me pois em cima do seu pau , foi metendo devagarinho até que seu pauzão entrou todo no meu cuzinho, pulava devagar naquela rolona deliciosa, depois ele levantou e pois aquela rola denovo no meu cú e metia gostoso, confesso que aquilo me deixava com muita tesão, anunciou que ia gozar e pois o pau na minha boca, engoli toda aquela porra quentinha, ele disse que precisava ir por causa do ônibus boto o bicho pra dentro e foi, eu esperei um pouco e sai depois ainda tava tremendo, sério, mais depois me acalmei e fiquei lembrando e me segurando pra não ficar de pau duro! Rsrsrsrs

É importante ressaltar que o SEGREDOS GLS UDIA não apoia a pratica de sexo em locais publicos. No artigo 233 do Código Penal Brasileiro, praticar ato obsceno – o que inclui sexo – em lugares públicos é crime, com pena prevista de três meses a um ano de detenção, ou multa.

domingo, 4 de fevereiro de 2018

Relato: Fiquei bêbado na calourada e os caras me comeram

Oi, me chamo Hugo, tenho 22 anos e vou contar um relato curtinho pra vocês que foi algo meio que inesperado na minha vida saca? eu nunca tive maldade com homem nenhum mas um dia acabou rolando uma coisa bem doida e foi numa calourada da faculdade.
A gente sabe como é quando se entra numa universidade, sempre rolam os trotes, festinhas, mas basicamente os novatos morrem de medo de rolar algo assim e comigo não foi diferente.
Sempre namorei mulher e com o perdão da palavra sempre fui louco por buceta, mas eu não imaginei que fosse bi e quando entrei na faculdade foi uma doideira, tinha uma festa marcada e os calouros faziam a gente pagar muito mico e se divertiam, me cobriram de papel higiênico, essas coisas, mas aí a noite rolou essa calourada numa casa enorme, com piscina e dj, que foi tudo organizado pelos veteranos e eu tava adorando isso, fiquei bêbado pra caralho, beijei altas gatinhas e continuei bebendo mais.
 Depois de um tempo fiquei bem tonto, acredito hoje que tinha algo naquela bebida, porque eu nunca fui fraco pra beber, mas enfim, fiquei bêbado andando com outros novatos do meu curso, curtindo pra caralho até que dei em cima da namorada de um dos veteranos da faculdade, um cara que eu soube depois que era professor de jiu jistu, e ele ficou puto comigo, me deu um empurrão, caí no chão mas a galera apartou a briga e ficou tudo de boa.
Depois disso desanimei e resolvi ir pra fora da festa chamar um táxi, mas o cara apareceu, achei que ia apanhar, mas ele perguntou meu nome, eu disse que era Hugo e ele disse que o dele era Rafael e pediu desculpas pelo que rolou, disse q perdeu a cabeça e que eu parecia um cara gente fina.
Depois disso ele me ofereceu algo pra beber e fiquei pior, só lembro de flashs, mas sei muito bem que ele me ofereceu um dos quartos da casa pra eu descansar e me levou pra lá e assim que acordei, senti uma dor absurda e percebi que ainda tava meio bêbado, mas mesmo assim ouvia umas risadas e o Rafael comendo meu cu.
Na hora tentei me soltar puto de raiva e humilhado, mas ele e mais dois amigos me seguraram e aquele cara continuou comendo meu rabo, era algo que doía pra caralho! eu nunca tinha dado o cu e agora tava ali sendo arrombado por um cara que tinha me batido e eu nem era gay.
Enquanto me comia ele falava que meu cu era o mais gostoso e apertadinho que ele já tinha comido, que era melhor que o cu da putinha da namorada dele e que aquilo era para eu aprender a não dar em cima de mulher de ninguém, que toda fez que eu fizesse isso ia lembrar do pau dele rasgando meu rabo.
Me senti muito humilhado mas fiquei ali xingando eles e me debatendo, mas quanto mais eu xingava mais ele me batia, dava vários tapas na minha orelha e os amigos dele entortavam meu braço.
Era algo que nunca imaginei que pudesse rolar, mas depois eles trouxeram mais um copo e pediram
pra eu beber, eu ainda tava meio grogue, levei um baita soco na boca e bebi tudinho.
Depois o amigo do Hugo veio, colocou uma camisinha e começou a comer meu rabo também e o
safado do Hugo colocou o pau na minha boca, eu senti nojo, não sabia chupar e ele me deu um tapa na boca e falou que se eu mordesse ele ia me matar, então ele colocou bem fundo e eu tava tão grogue que nem conseguia chupar ou reagir.
Só sei que os três me comeram enquanto me chamavam de putinha, depois o Hugo mandou os dois saírem e disse que ficaria lá comigo até eu ficar bem e assim que fechou a porta ele me pegou pelo pescoço, beijou minha boca e disse que tinha sido a melhor foda da vida dele e que sabia que eu tinha curtido.


Ele abriu minhas pernas, viu que meu cu tava todo estourado, pegou um lubrificante, encheu meu rabinho e disse que ia me comer devagar pra não
doer mais e subiu em cima de mim e começou a me comer enquanto tocava uma punheta pra mim e nessa hora apesar da dor horrível, eu confesso que comecei a sentir prazer com meu cu e meu pau sendo estimulados ao mesmo tempo.
Soltei um gemido baixinho e morri de vergonha de dar aquele gostinho pra aquele tarado, mas eu já não tava aguentando mais, comecei a gemer e ele parece que ficava mais excitado, porque socava mais forte, ai eu reclamava de dor e ele ia mais devagar.
Só sei que ficamos um tempão ali trepando, ele me pede pra ficar de quatro, achei humilhante mas tava tão confuso e com tanto tesão que fiquei de quatro e ele deu uma cuspida no meu rabo e socou fundo, arrancando mais gemidos de dor, porém eu continuei ali, dando pra ele, urrando de dor e prazer e ele falando altas sacanagens enquanto me comia e me pegava pela cintura pra aumentar o contato.
Ele tirou o pau pra fora, perguntou se já provei leite de macho, eu disse que não e ele mandou eu abrir a boca e gozou na minha boca e me fez engolir tudinho.
Saí daquele quarto me sentindo mal, humilhado pra caralho e me sentindo um lixo por pensar nesse cara que fez aquilo comigo, mas uma semana depois dessa festa o safado me ligou de novo, perguntou se contei pra alguém e me chamou pra sair.
Eu disse que não era gay e ele disse que tinha certeza que eu era porque gostei muito do que ele fez e disse que era pra eu encontrar com ele no estacionamento da faculdade que ele tava com saudade do meu cuzinho.
Eu acabei indo e a gente parou numa parte deserta da orla da minha cidade, ele já foi colocando o pau
pra fora e me fez dar uma chupada bem gostosa, aquela altura eu já sabia que curtia dar o cu e mesmo com meu rabo ainda muito dolorido eu deixei o Rafael me comer, ele afastou o banco, me botou no colo e começou a pegar na minha cintura pra eu mexer em cima do seu pau.
Foi uma delícia e depois eu fiquei viciado nesse macho e na pica grande e grossa dele, nem conseguia ter raiva do que ele fez comigo na calourada, eu ficava louco esperando a hora dele me ligar pra gente foder de novo e até hoje ele paga de machão na faculdade mas adora frequentar meu cuzinho todos os dias.

sábado, 3 de fevereiro de 2018

#Relato : Um vizinho me viu fudendo

Era uma tarde como qualquer outra , estava entediado , ai decidi dar aquela busca rapidinha no Hornet; não demorou muito pra achar um boy, bonito, dotado, o nick me deixou impressionado, 20cm, já tava louco só de imaginar.
Marquei de ir no apartamento dele uns 50 minutos depois. Morava numa região bacana do Santa Mônica. Fui chegando no apartamento dele , ele me ofereceu água, disse que não precisava, ai veio pra cima de mim, já foi arrancando a minha camiseta, pelo visto tava muito tesão, sua rola imensa já marcava naquele shortinho, tirei a camiseta dele, já tinha tirado meu tênis e ele seu chinelo.
Aquela rola imensa marcando naquele short tava me enlouquecendo de tesão, já me dirigi direto á ela, sem cerimônia, já fui tirando o short dele , em seguida a  cueca e puis aquela vara imensa na boca, ele deu um gemido tão gostoso que me excitou ainda mais, enquanto eu chupava aquela rolona imensa, que mal cabia na minha boca ele puxava meu cabelo com força , e ia enfiando cada vez mais aquela rola na minha boca , eu parava e ele metia ela todinha na minha boca. me levantou , tirou meu short e fez o mesmo, chupava minha rola com vontade, aquela boquinha gostosa, já tava num tesão  tão grande , ai quando olhei pela janela, pensei ter visto alguém olhando, falei isso para o boy  e se não era melhor fechar a janela, ela só me disse: _Tranquilo, aí mora um rapaz, acho que ele é hetero, duvido que vai querer ver a gente.
Diante disso, continuou a chupar minha pica, com aquela boquinha gostosa, não esqueci o que tinha visto, tenho certeza que tinha visto alguém nos olhando, e quando olhei a pessoa abaixou, mas não deixei isso estragar meu prazer.
Aí depois de chupar bem a minha rola , ele me virou de lado para  janela do quarto dele , enquanto chupava meu cuzinho, deixando ele molhadinho, preparando pra varona dele, foi ai que eu o vi, olhando descaradamente pra gente com a vara na mão, me viu e fez cara de safado, ai falei para o boy novamente, o boy olhou e viu o seu vizinho totalmente nu, com a vara na mão , ficou com vergonha e pegou as almofadas para esconder a nossa nudez, foi quando o vizinho dele, todo pelado , perguntou na maior cara de pau: _o que estão fazendo? , não respondemos, quando de repente ele virou e disse: _posso ir aí me juntar a vocês? , o boy me perguntou se tudo bem, respondi que sim , ai ele disse para o boy :_cola aí mano.

Não demorou muito , ouvi bater na porta, era o vizinho dele , tava só com um shortinho marcando aquela piroca imensa, foi entrando e já perguntou se podia participar, ambos concordamos, foi quando ele já tirou o short e pulou um piroca imensa , eu e o boy já estávamos nus , nos dirigimos aquela piroca imensa e dividimos ela, chupando ela alternadamente, o vizinho me deitou de 4 na cama e foi chupando meu cuzinho , enquanto eu fazia um boquete delicioso no boy .

Então começo a meter aquela rola imensa no meu cuzinho , doía , mas era tão gostoso, depois de um tempo me virei e o boy foi enfiando a rola no meu cu , enquanto eu chupava com vontade a piroca do vizinho dele, ficamos nisso um tempo ate que o vizinho me perguntou se já entraram duas rolas no meu cúzinho de uma vez só, disse que não, e que achava que iria doer, foi quando ele deitou e me mandou deitar em cima , foi já metendo a rola no meu cuzinho , o boy veio pra cima e sem dó nenhuma foi metendo a rola no meu cu também, aquelas duas rolas entraram no meu cuzinho, foram devagar, estava uma delicia, ai começaram a ir mais rápido, morrendo de tesão, quase gozando, os dois tiraram aquelas rolas deliciosas do meu cu me deitaram na cama e começaram a se masturbar em cima de mim , e eu comecei a me masturbar também, gozamos os três juntos, todos na minha barriga , fiquei coberto de porra, o boy nos levou ao banheiro , tomamos um banho os três, roçando nossos paus e ainda rolou um boquete nos dois, saímos do banheiro , trocamos o celular com o vizinho dele , e até hoje , espero que aconteça de novo, foi uma delicia.